A Chama da Ascensão

pesquisar

 
Terça-feira, 05 / 05 / 20

...

SUA NATUREZA ANIMAL.

Mensagem da Mãe Terra

Através de Pamela Kribbe. 

Tradução: Vera Corrêa

a  5 de maio de 2020



.
 
 

 
 
Queridos amigos, sou a voz da Mãe Terra. Estou presente aqui, tanto fora quanto dentro de vocês. Dediquem um instante para tomar consciência de onde vocês estão. Sintam a energia desta sala e depois permitam que sua atenção se dirija para o exterior, onde se encontram as montanhas, o céu e os lagos.

Sintam a energia deste lugar na Terra. A natureza está fortemente presente aqui, e deseja lhes dar boas-vindas. Ela os vê e os sente. Então, agora, imaginem que seus pés estão conectados com a Terra. Permitam que a energia deste lugar, deste pedaço da Mãe Natureza, entre pelos seus pés.


Vocês estão aqui para relaxar e se abrir para si mesmos. Estão procurando um modo de acalmar suas dores, de se tornarem inteiros novamente, mas não conseguem atingir essa meta com suas mentes. Vocês podem pensar bastante sobre as questões da vida em geral e sobre os problemas de suas vidas pessoais, mas pensar e analisar não lhes trará nenhuma solução duradoura. Isto acontece porque sua essência, sua alma, não se comunica com vocês através da mente.

Ela fala com vocês através dos seus sentimentos, e infelizmente, a maioria das pessoas do mundo de hoje não sabe mais sentir. Como grande parte da educação que vocês recebem é voltada ao treino da mente, é com ela que vocês acabam se identificando. E então, começam a sentir-se perdidos e confusos, porque suas mentes não podem dar-lhes orientação sobre o caminho da vida.

Estamos juntos aqui, agora, para nos curarmos. O primeiro passo para isto é relaxar completamente, cada um conectando-se com seu próprio corpo, liberando a energia que está muito concentrada na cabeça e deixando-a fluir até os pés. Faça isto comigo agora, por favor – imagine que sua atenção é como uma pluma delicada, com a qual você percorre suavemente seu corpo, de cima para baixo.

Comece pela garganta e toque-a com essa pluma, tomando consciência da sua garganta. Desça um pouco mais, até a área do seu peito, do seu coração. Permaneça alguns instantes aí e sinta como você precisa relaxar e deixar de pensar, de modo que a sabedoria do seu corpo possa orientá-lo. Perceba essa orientação e siga e confie nessa sabedoria, a sabedoria da Mãe Terra.

Desça mais um pouco, até seu abdome, e conscientize-se da sua respiração. E toda vez que expirar, libere alguma tensão. Então, com a pluma da sua atenção, desça até seus quadris e pernas, e continue até os pés.

Sinta como eu, Mãe Terra, o acolho. Você é meu filho. Eu vivo dentro de você e você é sustentado por mim. Seu corpo é feito de energias e elementos terrenos. Você não é filho apenas dos seus pais e da sociedade, mas é também um filho meu. E sendo assim, é semelhante a todas as criaturas da natureza da Terra. Você é como os animais, as plantas, as montanhas. Uma parte de você é una com a natureza, e esta parte é muito pura e muito natural.

Peço-lhe agora que se conecte com essa parte sua. Imagine que há um animal com você, que deseja ajudá-lo a se conectar com essa sua parte natural. Animais são criaturas inocentes e espontâneas por natureza. É claro que podem ser agressivos e podem matar para sobreviver, mas ainda assim, eles são inocentes – animais não usam máscara social.

Então, agora lhe peço que convide um animal a entrar no seu campo de energia, e veja que animal vem a você espontaneamente. Permita que ele se aproxime de você, que ele chegue mais perto… e sinta a energia dele. Ele quer lhe mostrar alguma coisa, quer lhe dizer algo importante.

Imagine que você deixa a energia desse animal fundir-se com você, e veja como isto o afeta. Na sociedade, você é ensinado a comportar-se de determinadas maneiras. Há todo tipo de regra que você deve aprender desde criança, e geralmente a sua parte mais espontânea, que tem as emoções e desejos mais fortes, acaba se reprimindo. Você começa a sentir que esta é uma parte ruim sua. E geralmente, quando uma parte sua é reprimida, ela realmente se torna mais sombria, porque é acrescida de frustração.

Você é uma pessoa voltada para a espiritualidade, mas existem antigos conceitos tradicionais de espiritualidade que lhe dizem para suprimir suas emoções, ou para superá-las. Bem, estou lhe dizendo que a verdadeira espiritualidade, a espiritualidade da Nova Era, inclui o seu eu emocional natural. É por isto que lhe peço para convidar um animal para ser seu guia. E agora, pergunte a esse animal:

“Qual é a emoção que está guardada em mim e precisa ter mais expressão, mais atenção? Que emoção está sendo mais reprimida por mim mesma?”

Talvez seja raiva, ou talvez sua sensibilidade… talvez não lhe seja permitido mostrá-la. Talvez você seja muito alegre por natureza, mas pense que deve refrear-se. O animal que está agora com você não tem nenhum julgamento a respeito dessa emoção em particular e o ajudará a expressá-la.

Finalmente, imagine uma situação do seu dia-a-dia que você ache muito difícil. Imagine-se agora enfrentando essa situação com o animal bem perto de si. O que aconteceria? Você pode usar esse animal – a energia desse animal – na sua vida cotidiana, para fazer mudanças.

Minha mensagem de hoje é que a sua parte natural, a sua parte “inaceitável”, pode ser a mais original e jovial. Talvez você pense que raiva e tristeza não são emoções bonitas, mas elas guardam muito da sua natureza original que se tornou reprimida. Por isto, mesmo que não goste dessas emoções, mesmo que as deteste, por favor saiba que elas são seus guias mais valiosos. Você precisa ouvi-las, exatamente como faz quando ouve esta mensagem.

Você precisa se dar espaço, para permitir a existência e a expressão dessas emoções. E se duvidar de si mesmo, olhe para o animal que está consigo. Ele é inocente, é uma parte da natureza, assim como você. Por favor, sinta agora o abraço da natureza. E quando caminhar por esta área nos próximos dias, sinta como a natureza aceita você sem julgamentos. E então aceite-se também sem julgamentos.

Obrigada por estar aqui e compartilhar sua energia comigo.

A Terra.
Pamela Kribbe.

© Pamela Kribbe



Agradecimentos a:  

 




Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:



Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
A religião organizada é desnecessária à espiritualidade.
Excelentes ensinamentos dos mestres têm sido contaminados pelo controle dogmático dessas religiões.
Discernimento sim; julgamento não.
Com discernimento é possível alcansar o espírito da letra de qualquer escritura e é também bem mais fácil escutar a voz da alma que vem do coração.
 

 
Por favor, respeitem todos os créditos


 
 


Recomenda-se o discernimento.

 


Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


 

 

Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.

 

 

Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.

 

 
Atualização diária.
 
Free counters!



geoglobe1


 


 
publicado por achama às 17:26
Quinta-feira, 02 / 04 / 20

...

JESUS/ISA Speaks On The Current Crisis.


Pamela Kribbe channels Jeshua 

 March 29, 2020.


Posted April 2, 2020.

 
.

 

 

Dear friends, dear brothers and sisters, I am Jeshua, your friend, your brother.
I see the insecurity and the fear that you are experiencing in this crisis that affects the whole world. You are all together in this. The way in which the corona virus affects you in your everyday life is profound and individual. It hits you in your own way, in your own individual circumstances, yet you are all connected in this. This is what distinguishes this crisis at the moment, that it unites humanity, although it could potentially also divide humanity.
As in every crisis you are invited or challenged to choose. To choose for fear and struggle, or to choose love, to choose the way of the heart. And what does it mean to choose the way of the heart? It’s not easy to do that when you are faced with deep insecurity: fear of illness, fear of economic insecurity, lack of money. To choose for love, to choose the way of the heart is to accept all this, to embrace what is happening now, and to trust that there is a deeper flow, a deeper intelligence at work which cannot be grasped by your human mind. The human mind reacts to energy you put into it, and if this energy is based on fear, the mind will create a lot of panic, a lot of mental noise, which makes it harder to connect with the heart, with your soul.
So please choose the quiet road, the way of the heart, and love here means to become very still, to embrace the ignorance, the “not knowing” what will happen, “not knowing” what to do. Surrender to it for a moment, and feel that there are deeper answers to your life’s questions, and that you will receive answers – but not from the mind.
This is a time of challenge, but before this challenge happened, the world was already in chaos and severe imbalance. Humanity is at a kind of breaking point. There is a genuine need for heart based awareness – for humanity to survive.
Humanity lives on planet Earth. The Earth is a living being with a soul. Earth has its own rhythm. It needs a kind of balance and peace that enables all life forms to dwell on it – to be on it. And as you know the natural balance of Earth has been disturbed severely. This corona virus that is affecting humanity has a lot to do with the way humanity treats Earth – with the way humanity treats nature. However, Earth is not just something outside you, it’s not just the material reality in which you live. Earth and nature are inside you as well, inside you as a human being. And the way that humans act, the way they are, is often in conflict with their own nature – their own earthly natural being.
People are often not at home with themselves, they are in constant conflict with life, with their own feelings and emotions. They don’t feel at ease with themselves – unlike the natural beings of this world. The kind of self-judgement and self-hatred that is present in most people is very unnatural. It is the result of a long history which I won’t go into now. I want to point it out, just to make you aware that what is happening now, is the response to a deep imbalance inside the human spirit, and the way out is love.
You cannot control this crisis. Of course it’s necessary and practical to take precautions, and fight the virus as your governments do. However, on a deeper inner level you have to surrender to it, surrender to the “not knowing”, “falling into the deep”, and start to quietly listen to your soul’s message now. Ask yourself: in your life, your individual life, do you listen to your own nature? Do you heed the call of your soul? What is it that your soul truly yearns for? How much caught up are you in the everyday struggle for survival, for success, for money? Take this moment to go deep inside, and hear your soul who is deeply connected with your earthly human nature, with Earth itself.
As everything around you slows down, and a lot of human activities are stopped, connect with the spirit of Earth. If you can still go out, find a place in nature to feel Mother Earth; or if you stay at home, imagine that your awareness goes down into your feet, into Earth below you, and connect with her heart – the living heart of Earth. Feel that there is a wisdom and intelligence in Earth itself, which can support you now. You can receive inspiration from her. And this inspiration is on a deeper level not “outside of you” – its “inside of you” – you are a child of Earth – a natural creature. Open up to her wisdom; allow it to flow into your body. Instead of thinking with your head, allow the intelligence of Earth to enter your feet, your legs, your abdomen.
You are not alone in all this. We are with you. This crisis will open up new pathways for humanity. You are invited now to make a shift, to open up to the way of the heart. There are answers within you, trust them. Feel your oneness with all the other people out there, feel your connectedness.
It is love that will save humanity.

 
Pamela Kribbe.


 



Compiled by http://violetflame.biz.ly from: 
 
Archives:

 
Main Site:
violetflame.biz.ly


Alternative to Google

Alternatives to YouTube
 
Jordan Sather's 
 



No religious or political creed is advocated here.

Organised religion is unnecessary to spirituality.

Excellent teachings of the masters have been contaminated by the dogmatic control of these religions.

Discernment yes; judgement does not.
If you use discernment you are free to research with an open mind. 

With discernment it is possible to reach the spirit of the letter of any writing and it is also much easier to listen to the voice of the soul that comes from the heart.
Individually you can be helped to find your Truth that is different of everyone. 


Please respect all credits.

 
Discernment is recommended.
 

All articles are of the respective authors and/or publishers responsibility. 


 

 

Like this! please bookmark. It is updated daily

 


 
 
 
Free counters!

  geoglobe1
 
 
publicado por achama às 18:22
Quinta-feira, 22 / 01 / 15

NÍVEIS DE CONEXÃO COM SUA ALMA -- Jeshua via Pamela

Por Jeshua(1)

 Através  de Pamela Kribbe

Tradução: Vera Corrêa

 

 

 
 
Queridos amigos, eu sou Jeshua e os saúdo de coração. Hoje estamos juntos aqui, e com isto quero dizer que ocorre uma fusão de energias enquanto estamos aqui sentados. Imaginem que o aspecto mais elevado e belo de cada um de vocês se reconhece nos outros e, devido a esse reconhecimento, aumenta muitas vezes. Geralmente vocês enxergam a beleza, a riqueza interior e o aprimoramento dos outros com muito mais clareza e totalidade do que conseguem ver essas qualidades em si mesmos. Ao observarem e tomar consciência do outro, vocês lhe dão fé e confiança em si mesmo.
Agora peço a cada um de vocês que ofereça este reconhecimento aos outros. Deixe que isso aconteça, que isso flua; e deixe que sua alma seja tocada por esse reconhecimento. Sempre que sua alma é tocada, ela desce mais plenamente à Terra. Quando você se move para dentro de si, num momento de reconhecimento, inspiração e emoção, sua alma desce mais completamente ao seu corpo, porque se sente mais acolhida e em casa na Terra. Ocorre uma interação entre você e sua alma.
Quem é ”você” em relação à sua alma? Faço esta pergunta porque geralmente essa relação não é compreendida com clareza. Talvez você imagine a alma como algo fora de você, muito longe e acima de você; e assim, se sinta como um ser insignificante, que deseja todo tipo de coisa, e pensa que sua alma é um poder externo que pode intervir por você em determinadas ocasiões. Mas sente também que está mais ou menos à mercê da sua alma.

Mas você não está fora da sua alma e sua alma não está fora de você. A alma – a sua alma – está dentro de você, neste lugar, assim como em qualquer lugar que você vá. Você faz parte da sua alma. E embora a sua alma também seja uma parte de você, “você” não é sua alma inteira; “você” não é equivalente à sua alma. Existe uma parte da sua alma que está encarnada em você, que vive e se move em você. Mas há também uma parte dela que não “se encaixa” muito bem aqui, por assim dizer; uma parte que permanece atrás… ou, expressando esse conceito de um ponto de vista terreno, uma parte ampla demais para estar contida em um corpo e personalidade humanos.

Então, existe uma interação entre você e sua alma, e ao mesmo tempo, vocês são uma coisa só. Vocês são feitos da mesma essência e não são separados um do outro. A interação entre você e sua alma tem a ver com o quanto da energia da sua alma você permite que entre na sua vida na Terra. Ela é uma faísca de inspiração ocasional, que lhe dá um gosto de consciência expandida? Ou você permite que sua alma penetre mais profunda e completamente e dê forma à sua existência terrena, de um modo radical e imediato?

É neste processo que você se encontra agora – indo cada vez mais fundo – o processo de fusão com sua alma através de uma entrega completa ao seu fluxo. E quem o forçará a fazer isto será você mesmo e mais ninguém. É uma escolha que você faz: a de se permitir agir de acordo com o que sua alma lhe pede que faça ou seja. E quando você decide fazer isto? Você toma esta decisão no momento em que percebe que é absolutamente necessário fazê-lo, que este é o único caminho possível para você. Geralmente isto é precedido por um período no qual você quase não dá ouvidos à voz da sua alma. Você tenta fazer tudo por conta própria, pela sua cabeça, baseando-se nas ideias que lhe vêm à mente a partir de fora, das pressões externas e do medo. Há diversas razões para você não ouvir sua alma, que fazem com que você fique alienado dessa voz. E assim, ela se torna uma estranha para você.

Isto é o que a maioria de vocês tem associado com a condição de ser um humano na Terra; estar alienado das suas raízes, da sua origem cósmica, da sua alma. Deste modo, o processo de encarnação torna-se muito estressante e doloroso. Neste caso, descer e entrar num corpo significa dizer adeus a quem você é, à sua origem – essencialmente, deixar seu Lar. Esta é uma tarefa quase impossível e é natural que você anseie pela volta ao Lar e deseje ir embora do mundo onde não se sente em Casa.

Existe um único caminho para todos na Terra, mas todo mundo passa pela experiência de estar isolado da voz de sua alma, durante um longo tempo, até perceber:- “Não posso mais continuar deste jeito. Estou totalmente preso. Quando vivo apenas a partir da minha cabeça, do medo, daquilo que ‘deveria ser’ e ‘deve ser’, sinto-me morto por dentro.” Só quando você começa a sentir este dilema com muita intensidade, é que se abre para uma voz diferente, uma lembrança de quem você realmente é. Então, num determinado nível, você tem que ceder aos impulsos da sua alma.

A arte de fazer isto se resume em se abrir para o novo e liberar as velhas noções de segurança. E isto geralmente é muito difícil para um ser humano. Você associa isso com desistir, com estar num beco sem saída e com sentimentos de decepção, amargura e depressão. Mas esse momento de desespero final, de não ser mais capaz de continuar no antigo caminho, pode ser visto como uma porta entreabrindo-se para uma nova possibilidade. E então, você pode tirar vantagem dessa crise interna e abrir essa porta para outra realidade.

Isto requer força interior, porque justamente nesse momento de desânimo total, você está sendo solicitado a olhar para trás e confiar em algo novo, que você ainda não sabe o que é, algo do qual você não tem nenhum conhecimento. É como ter uma confusão à sua frente e uma porta atrás, ligeiramente entreaberta, através da qual passa um filete de Luz. Se você permanecer sentado de costas para a porta e ficar olhando para a confusão, aumentarão seus sentimentos de tristeza, desespero e desesperança. Mas como você pode ter certeza de que essa porta atrás de você pode lhe oferecer a possibilidade de algo diferente, de algo novo? Você começa a sentir a certeza de que essa porta pode ser aberta quando se conecta com sua alma.

Você pode atravessar momentos de dor e desespero na vida de duas maneiras muito diferentes. Uma é sendo totalmente absorvido por eles, e isto significa que toda a sua energia, tudo o que é consciente em você é carregado nas ondas de medo, amargura e até mesmo ódio. Seus pensamentos são tingidos por tudo isso, e assim, suas emoções e seu corpo também acabam sendo afetados a longo prazo. Mas há outro caminho, uma força contrária. Nesses momentos, você pode tomar consciência do que está acontecendo no seu interior e sair da corrente descendente. Existe algo dentro de você que observa tudo isso de perto, sem julgamento, a partir de uma consciência que é maior do que a sua vontade terrena, suas ideias terrenas, sua educação, seus medos, e tudo de antigo que você conhece do seu passado. Então sua alma entra no seu campo terreno. Falando francamente, muitas vezes precisa surgir uma confusão na sua vida, antes que você se sinta impelido a entrar numa nova forma de consciência. É justamente em momentos de crise que pode ocorrer uma mudança na sua percepção de modo que você consiga olhar para si mesmo de uma perspectiva mais ampla. Então, a consciência dentro de você torna-se muito silenciosa e quieta.

Sinta esse silêncio por um momento, olhe para alguma questão na sua vida, para a qual você não tem nenhuma resposta, algo que você já examinou inúmeras vezes, de todos os ângulos, e experimentou todas as emoções que isso envolve. Agora coloque-se num ponto tranquilo, de onde você observa a situação sem querer uma resposta. Perceba como uma certa paz imediatamente se faz presente. É isto que significa “desistir da luta”, o que não quer dizer que tudo permanece o mesmo e nada muda. Significa que você cria espaço para o novo, não raciocinando sobre o que já é conhecido e procurando respostas e soluções no passado e no que está atrás de você. Só se pode entrar no desconhecido, no novo, no fresco, por meio do silêncio, por meio daquilo que não é conhecido e entregando-se ao silêncio.

Deixe que o silêncio que o envolve flua através do seu corpo. Ficando quieto deste jeito, você libera velhas certezas, velhas ideias de como as coisas deveriam acontecer na sua vida, de convicções às quais você se agarrou. Permita que tudo isso se desvaneça como as folhas mortas que caem das árvores no outono, enquanto a energia da sua alma sopra como uma brisa suave através da sua aura. Imagine que tudo que é velho, tudo que você não precisa mais, tudo que já foi vivido e digerido é levado suavemente pelo vento. O momento em que você já não sabe mais é justamente quando você se desapega com mais facilidade. Deste modo, uma nova força se concentra dentro de você.

Quanto mais vazio e sem preocupações estiver o seu campo energético, mais ele pode ser preenchido pela sua alma. E de dentro do silêncio, surgem novas ideias que não são alimentadas pela sua cabeça nem por sua vontade. As novas ideias chegam a você como se viessem de fora. Algo brota de repente, mas isto não precisa acontecer imediatamente. O que ocorre neste processo é que inspirações e intuições emergem livre e naturalmente e o alimentam com novos impulsos.

Neste ponto, darei algumas explicações sobre os níveis nos quais você pode sentir e vivenciar a sua alma, pois existe mais de um nível no qual você pode sentir e sintonizar-se com ela. Acabamos de falar sobre como a alma pode se revelar por meio do silêncio, por meio da percepção pura. Essa experiência também é uma sensação muito profunda de estar em Casa, baseada numa capacidade de se manter enraizado, de estar completamente no presente e não ser levado por todo tipo de distrações causadas por pensamentos e emoções. Este é um dos níveis mais profundos, nos quais se pode ter uma conexão com a alma, sentindo sua Presença pura.

Esse estado de silêncio tem um efeito positivo imediato no seu corpo, em seus pensamentos e emoções. É o poder curativo do silêncio. Quando você está lá, a alma não é mais uma coisa acima e fora de você, mas é muito tangível fisicamente, na metade inferior do seu corpo, no seu abdome, nas suas pernas e pés. Fique atento às sensações no seu corpo quando sua alma está totalmente conectada com você, e você está completamente integrado com sua alma. Sinta a solidez dessa conexão e também sua tranquilidade e paz. Esta experiência de paz e tranquilidade – essa quietude profunda – é a base de toda conexão com a alma. Se não houver essa paz e tranquilidade, sua conexão com a alma não está completa.

Por que digo isto? Porque existe outro nível a partir do qual você pode se conectar com sua alma, e ele está localizado fisicamente num ponto mais alto do seu campo energético. Muitas pessoas são dotadas de uma intuição mais apurada e são também clarividentes. Se este é o seu caso, você pode captar os humores e pensamentos dos outros por meio do seu sexto sentido, da sua capacidade de perceber tudo ao seu redor. Isto pode ocorrer a partir do seu terceiro olho, ou você pode sentir os outros a partir do seu coração.

Só de me ouvir falar isto, você provavelmente já percebe que sua energia está se tornando mais inquieta e se elevando. A tranquilidade se foi. Você está prestes a perder seu centro, à medida que entra em contato com as diversas energias ao seu redor. Isto também acontece quando você se conecta em seu coração e mente com seus ideais para a Terra e suas visões do futuro. Eles geralmente o elevam acima de você mesmo. Depois parece haver uma conexão intuitiva com a sua alma, mas ao mesmo tempo, essa conexão não está totalmente ancorada, nem atingindo totalmente aquele estado de silêncio e tranquilidade do qual falei há pouco. Você pode estar tomado pela visão da nova era, por uma Terra onde predomina uma energia centrada no coração e, ao mesmo tempo, estar muito frustrado porque isso não está acontecendo na sua vida tão depressa quanto você gostaria, e por causa de tanta resistência e oposição no mundo. Deste modo, você se sente em conflito com a sociedade ao seu redor e parece que não se enquadra neste mundo.

Embora os desejos e sentimentos que você tem – as premonições sobre a nova Terra – nasçam da conexão com a sua alma, é importante permitir que essa energia de inspiração desça totalmente para dentro do seu campo energético, seu corpo e seu abdome. Se você tem algumas ideias sobre o que deseja para o futuro, então sinta essas ideias e a energia do futuro no seu coração. Sinta também o fogo que vive dentro de você e deixe que esse fogo se eleve para fundir mais solidamente a energia em seu interior. Depois permita que essa energia do futuro fortalecida desça para o seu abdome, suas pernas e pés, até se tornar silenciosa e quieta – até que você se torne silencioso e quieto. Nesse momento, sua alma e as mensagens que você recebe dela, tocam a Terra. E então, um fluxo realista, ancorado na Terra, pode se por em andamento, e você fica completamente em contato com sua energia terrena, ao mesmo tempo em que também permanece conectado com sua alma. Você construiu uma ponte entre ambas.

Vejo como muitos Trabalhadores da Luz às vezes ficam totalmente absorvidos em visões de outro mundo, enquanto, ao mesmo tempo, perdem sua conexão com este mundo, aqui e agora, que não está só do lado de fora de vocês, mas também em seu interior. Vocês ficam divididos e são criadas dicotomias entre a Luz e a escuridão dentro de vocês e entre vocês e o mundo exterior. Essas dicotomias produzem esforço e tensão, tanto dentro como fora.

O desafio de cada um de vocês agora é realmente se desapegar do velho para acolher o novo nas profundezas do seu ser terreno, em todos os níveis: cabeça, coração e abdome. Sua alma só pode se enraizar na Terra se você permitir que ela penetre profundamente o seu ser, até o nível do abdome e pélvis, que o conectam com a Terra. Sinta a paz e o silêncio quando deixar para trás seus pensamentos e emoções (mesmo as impressões psíquicas). Apenas esteja lá, aberto para o novo e ele se revelará diante de você, sem que saiba como. A chegada da Nova Terra de consciência centrada no coração depende da presença de muitas pessoas que estejam ancoradas na Terra e, ao mesmo tempo, sejam espiritualmente evoluídas. Elas são os canais.

Pamela Kribbe   
        



Tradução: Vera Corrêa
Ver mais mensagens via Pamela Aqui

 

 


 

(1) NR: Também é conhecido por Issa (Islão), Esu, Emanuel, Sananda, etc. (Espiritualidade) e Yeshua ou Jesus.



Por favor, respeitem todos os créditos
Arquivos em português:
 Atualização diária
publicado por achama às 09:03
Sábado, 18 / 01 / 14

O FLUXO DO RECEBIMENTO EM SUA VIDA

O FLUXO DO RECEBIMENTO EM SUA VIDA

Mensagem da Terra 

Canalizada por Pamela Kribbe
 

em dezembro de 2013

Queridos homens e mulheres,
Sou a Terra, que agora fala a cada um de vocês:

 Eu o saúdo de coração, um coração que pulsa dentro de você. Eu fluo através do seu corpo, estou com você e quero sustentá-lo e dar-lhe o que você precisa. Você está conectado comigo através do seu corpo e dentro dele. E eu estou sempre lhe enviando sinais como convites. Ouça-me – estou falando com você através do seu corpo. Dedique um instante agora para descansar e relaxar, para que possa sentir a minha presença em você.
Sua consciência é Luz; você pode imaginá-la como uma espécie de haste de Luz, que pode ser focalizada de várias maneiras para permitir que a Luz se irradie. Sua consciência é uma concentração de percepções, neutras em si mesmas, porque nelas não existe nenhum processo de pensamento, no sentido de julgar ou dar ordens. É um modo mais neutro e objetivo de ser. E você é essa consciência.

Essa consciência desceu para o corpo que você tem agora, aquele no qual você vive neste momento. Preencha seu corpo com sua consciência, começando pelos seus pés. Deixe sua atenção fluir através de seus pés, sem nenhuma expectativa ou motivo. Seus pés gostam muito dessa atenção; eles se banham na sua consciência. Sinta a Luz fluindo pelas solas dos seus pés, pelos dedos e calcanhares. Sinta como a Luz o relaxa. Deixe-a subir um pouco enquanto focaliza sua atenção nos tornozelos, panturrilhas e joelhos, continuando a subir para as coxas, quadris e pélvis. Permita, então, que sua Luz flua pela área do seu abdome. Faça isso sem pressa, leve o tempo que for preciso para que se sinta realmente ancorado no seu corpo. Sinta a Luz da sua consciência fluir em suaves correntes, movendo-se em ondas por suas pernas e abdome. Sinta como sua mente começa a descansar e torne-se perfeitamente ciente de que você é consciência – você é Luz.

Se surgirem pensamentos, tome conhecimento deles do mesmo modo que tomaria conhecimento de sons externos, como o latido de um cachorro lá fora, por exemplo. Você não é o latido do cachorro e não é seus pensamentos. Você é a consciência que está atenta. Sinta o espaço aberto que é a sua consciência. Você é esse espaço, o espaço entre seus pensamentos, entre as diversas sensações e estímulos na sua cabeça e no seu corpo. Sinta como essa consciência é livre! Ela observa todas essas sensações e interage alegremente com elas. Quando sua Luz é bem descontraída e livre, quando ela se conecta francamente com o seu corpo, a sua parte terrena é alimentada. Esta é a Luz mais curadora que você jamais poderá receber, a Luz da sua própria alma, a sua própria consciência. Esta Luz tem poder curativo, portanto permita que ela flua para uma parte do seu corpo onde você tenha armazenado tensão, aquela parte que você reconhece que é um ponto vulnerável do seu corpo. Mais uma vez, sem julgamento e muito objetivamente, permita que a Luz flua até lá. É assim que o equilíbrio é restaurado.

Hoje quero falar sobre o fluxo do recebimento em sua vida. A forma mais profunda de recebimento é a aceitação de si mesmo como você é. Com a Luz que está em você, olhe para os seus aspectos humanos, seus sentimentos, suas emoções, seus medos ou sua teimosia. Envolva-os com esta Luz suave e objetiva. Só assim você cria o terreno fértil necessário para receber.

O desejo mais profundo de um ser humano é ser abraçado, tratado com carinho, reconhecido, envolvido nos braços de uma mãe incondicionalmente amorosa. Isto lhe dá segurança e tranquilidade. Nessa segurança, nesse repouso reparador, ele começa a irradiar sua Luz; ele é quem ele é naturalmente, como uma flor que surge do botão. Quando o terreno é fértil, o botão de flor nasce e começa a desabrochar naturalmente com seu brilho próprio.

Nesta vida, você deveria sentir esse amor incondicional por si mesmo. Isto é um grande desafio, porque o ser humano tem uma tendência arraigada de procurar o amor fora de si mesmo. O medo e a incerteza levam-no a buscá-lo no exterior. Você tenta se alimentar de energias externas para se sentir satisfeito, abraçado e acolhido. Mas seu caminho é diferente. A instrução mais profunda e sagrada para você é que se aceite independentemente de influências externas, que abrace a si mesmo com essa Luz amorosa que você é. E isto inclui aquelas camadas mais profundas e escuras que você preferiria esconder e não deseja vivenciar. O elemento que lhe permite amar, aceitar e abraçar a si mesmo já se encontra dentro de você – é a Luz da qual falei acima, a consciência que você é. Sinta-a, por um instante, nas profundezas do seu abdome. É uma Luz que não é deste mundo e não é limitada pelo tempo, pelo espaço e nem pela forma. É uma Luz eterna que é completa e exclusivamente sua. Sinta a sua própria Luz.

Você permitiu que a Luz da sua consciência circulasse pelas suas pernas, subindo para a região da sua pélvis e abdome. Peço-lhe agora para levar a Luz mais para cima, para a área do seu plexo solar, que envolve o seu estômago. Permita que a Luz flua através dessa região de forma muito objetiva e calma. O plexo solar é um centro muito importante. Há poucos dias, eu falei sobre como você está agindo como intermediário entre o poder do Céu e o da Terra, entre o fluxo da sua alma e o do seu corpo. Seu plexo solar está literalmente no centro dessa interação. De certa forma, ele é o mediador. A personalidade terrena que você é encontra sua fundação aí.

Gostaria de lhe falar sobre essa personalidade terrena. Num certo sentido, a personalidade terrena é como um navegador que tem que lidar com muitas influências diferentes, e que deve integrar, de forma equilibrada, a inspiração do alto, da alma, com as forças emocionais da criança interior. O corpo terreno tem que captar tudo isso, junto com as influências externas: pessoas, situações e desafios.

Na última vez que conversamos, falei sobre dois tipos de influência que podem tirá-lo do equilíbrio e causar perturbações. Um é o medo, o outro é o controle, a vontade de manipular. Se observar agora o centro do seu plexo solar, poderá imaginar que ele é a sede do ego, a parte sua que precisa mediar entre todas essas influências e fluxos e agir neste mundo de tempo, espaço e forma material. Não vejo o ego como algo ruim. Vejo-o como uma necessidade. Ele é necessário neste mundo para equilibrar todos esses fluxos de energias diferentes, de modo que você possa se expressar aqui, neste ambiente terreno. Ele lhe permite dar e receber.

Em termos gerais, existem duas armadilhas para o ego, que está centrado no seu plexo solar. O ego pode se fazer pequeno demais ou pode se fazer grande demais. Quando se faz pequeno demais, ele se retira energeticamente para dentro do seu plexo solar e fica num estado tenso de medo, ansiedade e preocupação. Ele pensa constantemente que não consegue, que não é suficientemente bom, que precisa dos outros, e que é impotente.

Olhe para dentro de si mesmo para ver se reconhece esse tipo de ego. Veja se entre as principais influências que você encontra na vida – o poder da alma, os apelos emocionais da sua criança interior, as pressões do mundo externo – geralmente você tem a sensação de que tudo é demais para você. Veja se o seu ego evoca o medo e quer se esconder, ou se você tem dificuldade de ocupar seu espaço pessoal, ou se procura desculpas ou meios de escapar dessa realidade. Estas são características de um ego pequeno demais que é governado pelo medo, ou, às vezes, pode até ser traumatizado.

Mas existe também a possibilidade de um ego grande demais. Este também se faz sentir na área do plexo solar. Um ego muito grande parece um tanto inchado e forçado – ele quer demais. Um ego muito grande superestima sua capacidade de definir as coisas a seu próprio modo, de moldar e dirigir o mundo. Ele está constantemente pensando: “Preciso organizar isto, quero resolver, as coisas não vão funcionar sem mim.” Ele quer manter o controle e, deste modo, limita suas próprias possibilidades. Porque, quando o ego deseja exercer controle demais, ele fecha irrevogavelmente o fluxo de impulsos da alma. Quando você quer controlar demais as coisas, a partir de um ego inflado demais, é como se estivesse usando viseiras ou tivesse visão tubular. Inclusive, um ego grande geralmente tem pouca conexão com a criança interior. As emoções e os sinais emocionais que emergem da criança geralmente são ignorados ou vistos como incômodos demais. O ego quer avançar em direção às suas metas. Ele o mantém preso em sua visão tubular.

Olhe para dentro de si mesmo para ver se reconhece estas características. Veja se houve ocasiões em sua vida nas quais você se agarrou às metas do seu ego, com medo de abandoná-las.

Normalmente esses dois aspectos do ego são encontrados na maioria das pessoas. Pode acontecer que, para uns, haja mais ênfase nos aspectos do ego pequeno demais, enquanto, para outros, a ênfase esteja nas características do ego grande demais. Mas, seja qual for o seu caso, você acabará sendo cortado do seu coração, da sua alma e das suas emoções. O jeito de voltar ao seu centro, permitir a restauração do equilíbrio para a reabertura do canal com a alma e a criança interior, é olhar para si mesmo amorosamente e observar, de modo objetivo, o que você está fazendo. Está se alimentando com pensamentos depreciativos e opressivos? Você se diminui e depois cria uma estória em torno da ideia de que as coisas não podem ser de outro jeito e que está tudo bem assim?

Examine a estória em detalhes. Observe-a cuidadosamente para ver como essa estória é governada pelo medo, por um ego que não ousa ocupar um espaço pessoal, confiar em si mesmo e em sua própria força. Envolva esse ego com amor, compreensão e carinho.

Se o seu ego tende demais para o outro extremo, se ele se recusa a soltar e insiste em decidir e dirigir tudo, então se conscientize desse padrão de crença, mas faça isto com uma visão compreensiva e gentil. Ria da confusão que você cria quando se prende teimosa e obstinadamente a uma visão tubular. Deixe-se surpreender agradavelmente com novas possibilidades. Lembre-se que muitas vezes é uma virtude não saber alguma coisa e estar aberto para o novo.

Por que estou falando hoje sobre essas duas formas de ego desequilibrado? Porque isso é a chave para você ser capaz de receber o que a vida deseja lhe oferecer. Você se desconecta do fluxo de recebimento ao se fazer pequeno demais ou grande demais. Ao enxergar essas tendências em si mesmo e rir delas, você volta ao seu centro naturalmente. Sinta isso por um instante. Imagine que atrás de você ou ao seu lado está a sua alma, e que à sua frente ou ao seu lado está a sua criança interior. Sinta o poder grande e sábio da sua alma, que conhece muito mais do que você pode conhecer com sua mente humana. Confie nela!

Imagine que, no seu plexo solar, vive uma pequena figura, um homem ou uma mulher, uma figura que represente o seu ego, e olhe para ela muito objetivamente. Será que essa figura se põe à frente e tenta dirigir tudo? Ou será que ela recua porque tudo é demais, tudo é opressivo, tudo lhe faz sentir muito medo? Observe qual desses movimentos o seu ego é tentado a fazer… para frente ou para trás.

Finalmente, imagine que seu ego é equilibrado e que essa figura no seu plexo solar está numa posição ereta. Ela está conectada com a sua alma, com o Céu acima e com a Terra abaixo. Sinta o quanto isto é sustentador e libertador para o seu ego, para a sua personalidade. Tudo se torna mais livre e mais fluido. É um fluxo suave de amor incondicional. Permita que esse fluxo aconteça, e permita que ele o eleve.
Direitos Autorais:
© Pamela Kribbe www.jeshua.net
Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@ig.com.br
Por favor respeite todos os créditos.
 
 
Mais artigos em português
 
 Atualização diária
Se gostou! Por favor  RECOMENDE aos seus Amigos.
achama.biz.ly * achama.islands.biz.tc/ * achama.webs.com  
publicado por achama às 21:41
A Luz está a revelar a Verdade, e esta libertar-nos-á! -Só é real o AMOR Incondicional. -Quando o Amor superar o amor pelo poder, o mundo conhecerá a Paz; Jimi Hendrix. -Somos almas a ter uma experiência humana!

mais sobre mim

Agosto 2020

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

últ. recentes

  • Thank you Mateo, It is fixed.
  • Thank you for reposting my article. However the or...
  • "Hoje é um homem de missão cumprida, engenheirão v...
  • Bacana esse post, vou compartilhar no facebook, cr...
  • O Sathya Sai Baba ainda está entre nós e vive na Í...
  • Olá, obrigado pelo comentário.Sempre que dermos ou...
  • Sempre que dermos ouvidos à voz que vem do coração...
  • Ola Manuel, muita luz para você ,é a primeira vez ...
  • fale alguma coisa,de mim sou poliana miguel
  • Você fala com anjos ,pede um deles mandar uma mens...
  • A "vida real" é uma ilusão Toda a matéria é formad...
  • Bom dia,reparámos que o seu blog faz uso de textos...
  • O Amor é tudo o que existe e na sua mais pura exên...
  • usando uma metafora descrevendo a vida real, e nao...
  • o odio deve-se à permissao do mal andar entre nós,...
  • Obrigado pelas suas palavras. Fiquei a conhecer po...
  • Adoro este artigo. Já tinha conhecimento do assunt...

blogs SAPO


Universidade de Aveiro