Manifestações do Amor Divino! 

Pensamento do dia.

Por Sathya Sai Baba

22 de dezembro de 2017

 

 




Dharmakshetra e Kurukshethra não são apenas lugares próximos a Delhi ou Hastinapur no mapa da Índia. 

 
Nem os Pandavas e os Kauravas são apenas clãs principescos que figuram no conto. 

 
O corpo humano é chamado de kshetra (campo) e, assim, Dharmakshetra está em cada um. 

 
Quando o dono do corpo descarta todos os desejos, paixões e impulsos, então o corpo torna-se Dharma-kshetra (o campo da retidão)! 

 
Uma criança tem apenas Dharmakshetra em seu coração, pois não desenvolveu desejos sensuais. 

 
Aceita o que for oferecido. 

 
Seu ego ainda não está ramificado no mundo objetivo da multiplicidade. 

 
Mais tarde, quando cresce ramos e folhagens, o Dharmakshetra toma a forma de Kurukshetra - o campo de batalha onde a mente luta entre esperança e desespero, e é forçada a consumir os diversos frutos, doces e amargos, como resultado de sua própria escolha de ações. 

 
As ações iluminadas por Jnana ou sabedoria trazem sucesso. 

 
O Jnana de que somente Deus existe pode obter a graça de Deus! 


 
 
(Discurso Divino, 12 de maio de 1969)


 
Sathya Sai Baba.
 




Pratique Sadhana implacavelmente para disciplinar sua mente e desenvolver sua força moral e mental. – Baba.

 


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Discernimento sim; julgamento não.


Agradecimentos a: https://www.sathyasai.org.br/





Por favor, respeitem todos os créditos


Arquivos em português:
http://achama.blogs.sapo.mz/tag/sathya+sai+baba
 





Recomenda-se o discernimento.


Para outros artigos espirituais e denúncias por favor visite:






Todos os artigos são da responsabilidade do respetivos autores ou editores.


Nenhum credo religioso ou político é defendido aqui.
Recomenda-se discernimento e evitar o julgamento.


Individualmete pode-se ser ajudado a encontrar a própria Verdade que é diferente a cada um de nós.
 


geoglobe1 esoterismo
Please do not change this code for a perfect fonctionality of your counter esoterismo
 
publicado por achama às 18:46